O Magistrado do Ministério Publico acusou em 2006, de uma forma estupida!!!

Publié le par FACE OBSCURA DA LEI

Depois de todas as provas das mentiras, comunicadas ao  ao Tribunal de Cantanhede ainda nao houve revisao do processo e o meu registo criminal continua sujo!!!.



Registo criminal sujo por eu protestar contra a conducta incompetente de um militar da Guarda, na sua acçao policial do dia 19/11/2004.

A liberdade de expressao e de opiniao, é licita e é permitida na CRP, DUDH, e na CEDH e é muito respeitada aqui em França, onde nunca tive o minimo problema. 

Fui condenado a 120 dias de multa a 20 euros por dia, e mais 2500 euros ao José Manuel Pereira Gonçalves-militar mentiroso e incompetente como é o seu comandante do destacamento- Marco Santos.

Queria cumprir os 120 dias de prisao, mas o meu ilustre advogado andava muito preocupado e nao me queria ver na prisao e acabou por pagar a multa por mim.

A "màfia de Cantanhede"  condenou-me com mentiras a primeira vez em 02/11/2006, a 120 dias, porque felizmente tinha o meu registo criminal limpo!!!
Se nao o tinha limpo, ia directo là para dentro, enquanto eles "pelo que dizem" andam nas trafulhices e nas negociatas" e depois vao à bruxa e fazem macumbas!!!
Fui acusado so por eu ter escrito de França, como podem constactar neste artigo: 

"abusou do seu poder violando os seus deveres inerentes as suas funçoes ~

me ameaçando varias vezes de detençao com intençao de obter beneficio

 

ilegitimo para terceiro"

 


Mas isto ai em PORTUGAL, é crime ? !!!!
aqui na França nem sequer é delito e seria de imediato arquivado.

Tenho a sublinhar que este Militar nesta acçao policial, foi incompetente e abusou de poder beneficiando o meu vizinho Valdemar ao deixar o seu tractor a obstruir-me a passagem, durante 4 dias e contra a minha vontade, desde do dia 19/11/2004 ao 22/11/2004"

Depois de nao respeitarem as régras fundamentais deontologicas do serviço policial nessa intervençao, estes acabaram falsamente por declarar vàrias vezes que o tractor do meu vizinho éra meu !!! e que fui eu que lhe obstrui a passagem ao meu vizinho com o meu tractor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Cambada de cobardes e mentirosos, até que enfim que se enganaram de pessoa.
Pessoa que està determinada e reclama justiça.
Fernando Sérgio 


  

" TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DE CANTANHEDE

o

 

Magistrado do Ministério Pùblico acusa em processo comum e com a intervençâo do Tribunal singular:

Fernando Sérgio Gomes Lopes,

casado, nascido a 18-12-1967,

natural dos Covôes, filho de Abilio

Rodrigues Martins e de Maria

Celeste Ramalho Gomes, residente

na Rue Lamartine - 94370 Sucy,

Brie, França.

Porquanto indiciam suficientemente os autos;

No dia 19 de Novembro de 2004 , no exercicio de funçôes

 

0 ofendido

José Manuel Pereira Gonçalves, deslocou-se à localidade da Pocariça, na sua

qualidade de agente da G. N. R., par pôr cobro a desavenças entre

  0 arguido e

um outro individuo de nome Valdemar.

Por causa de tal

  0 arguido no dia 1 de Dezembro de 2004, endereçou

uma carta ao Sr. Ministro da Administraçâo interna, referindo que

 

0 ofendido

"abusou do seu poder violando os seus deveres inerentes as suas funçoes ~

me ameaçando varias vezes de detençao com intençao de obter beneficio

  ilegitimo para terceiro"

Com tais expressôes ficou

  0 ofendido profundamente magoado na sua

honra e consideraçâo profissional, jà que a mesma é uma pessoa séria,

cumpridora e que no exercicio da sua profissâo sempre se pautou e pauta por

um elevado sentido das suas responsabilidades.

o

  arguido ao escrever tais expressôes sabia que as mesmas nâo

correspondiam

  a verdade e quis corn tal ofender a honra e consideraçâo

profissional do ofendido, agiu de forma livre e consciente, bem sabendo que a

sua conduta era punida por lei.

  Pelo exposto incorreu

  0 arguido na

pràtica de um crime de difamaçào

agravado p. e p. pelas disposiçôes

Tele!. 231422328 - Fax 231422144 - correio@cantanhede.tc.mj.pt - 3060 - 163 CANTANHEDE


TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DE CANTANHEDE

conjugadas dos artigos 180, n'T,

184 e 132, n02, al. j) do C. Penal

PROVA

DocumentaI

FIs 6

Testemunhal

José Manuel Pereira Gonçalves, id. a fis. 16

Sérgio Dinis Pereira Moreira, id. a fis. 29

ESTATUTO PROCESSUAL DO ARGUIDO

Promovo que

 

0 arguido aguarde os ulteriores termos do processo sujeito

ao Termo de ldentidade e Residência, jà anteriormente aplicado nos termos do

art. 196° do C6d. Processo Penal, dado que, par ora, sera essa a medida de

coacçâo que se afigura suficiente e adequada para

 

0 casa em apreço, pois nâo

se verifica em concreto nenhuma das situaçôes previstas no art. 204° do C6d.

Proc. Penal e que justificariam a aplicaçâo de uma outra medida de coacçâo e

jà prestado a fis. 20.

Cumprao disposto no art. 283°/5 e 287 do C6d. Proc. Penal.

Cantanhede 14-03-06

Telel. 231422328 - Fax 231422144 - correio@cantanhede.tc.mj.pt - 3060 - 163 CANTANHEDE   "

Publié dans MINISTERIO PUBLICO

Commenter cet article