nova queixa-crime contra um militar.

Publié le par FACE OBSCURA DA LEI

O elemento da G.N.R - José Manuel Pereira Gonçalves ou mentiu ou fez relatorio falso.

Este elemento foi inquirido no seu proc n° 294/05.5.GBCNT e no auto de declaraçao de 02/11/2005 disse:
"Refere ainda que nao foi feito qualquer tipo de relatorio de ocorrencia visto nao haver nada a registar de revelante".

Acresce que este elemento da G.N.R. fez juntar ao proc n° 574/07.5.BR.CBR.do TAF de Coimbra um " relatorio de ocorrencia " e isto com data de 19/11/2004 a dizer que nesse foi ao meu terreno.

Ou seja quando o G.N.R. prestou declaraçoes em 02/11/2005 mentiu descaradamente ao dizer que nao foi feito relatorio !!!!!!!!!!!!!

Ou entao como parece ser,  O RELATORIO AGORA JUNTO NO proc° 574/07.5.BR.CBR do TAF de Coimbra, é falso !!!

O elemento da G.N.R, ou faltou à verdade no auto de declaraçoes de 02/11/2005 ou é falso o relatorio de ocorrencias!!!

Pois o G.N.R. disse nao ter sido elaborado e depois noutro processo aparece !!

Eu penso para mim, 
que quando a G.N.R, diz que nao hà, nao deve de haver,
mas afinal hà !!!

Este elemento so a pensar em me prejudicar, garantiu ao tribunal que nao fora feito qualquer tipo de relatorio, visto nao haver nada a registar de relevante.

Esse famoso relatorio que afinal aparece e que vem com a historia de cabritos, aponta claramente no sentido de falsificaçao de documentos.

Este crime de falsificaçao de documentos é extremamente grave,

porque é punido até 5 anos de prisao.

Pois se eu tivesse dito o que no relatorio se diz, teria de ter sido detido em flagrante delito!!!!

Com a minha humilde sabedoria, nao consigo compreender como essa imputaçao à G.N.R. " nao era relevante" !!!

Sinto-me triste e enxovalhado com este tipo de policias, de " verdade" que nao  respeitam os seus deveres fundamentais deontologicos.

Enfim, mais um processo à procura da justiça.

.

Fernando Sérgio




Publié dans GNR

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article