CARTA 26 04 07

Publié le par FACE OBSCURA DA LEI

Sor Fernando Sergio GOMES LOPES

France

 

Ministério de Administraçao Interna

                                                                       Guarda Nacional Republicana

                                                                       Inspecçao Geral

                                                                       Major-General ---------

                                                                       Ave Infante D. Enrique n° 18

                                                                       1100-282 LISBOA

                                                                       Portugal

 

 

                                                           A atençao do Sor ----------

                                              

Carta registada

Assunto: CONTESTACAO

Data : 26/04/2007

 

            Exmo Senhor Inspector Geral,

 

Dando seguimento a vossa carta du 18/04/07, contesto pela presente o seu conteudo.

 

Recordo que também os membros das forças de segurança devem de assumir prontamente, os seus erros e devem de promover a reparaçao dos efeitos negativos que resultem da acçao policial.

 

Os Militares da Guarda, participados em questao nao respeitaram o principio da igualdade perante a lei e nao tem actuado com isençao e imparcialidade, e tem tido um comportamento completamente violador das normas legais e regulamentares a meu encontro.

 

Somatorio e fundamento das principais razoes:

 

1) porque que é que a “GNR” nao mandou tirar o tractor estacionado do Sr ------- na minha propriedade privada? (19/11/04), isto me causando prejuizo porque eu a fazer obras tive que acarretar todos os materiais a mao , jà que os militares depois de eu pedir dezenas de vezes se foram embora e deixaram na mesma o tractor a me bloquear a minha propria passagem!!!!!!!! Imcompetencia (ver auto de declaraçoes) (+ 3 pagines de recurso).

 

2) porque é que a “GNR” foi ao local a meu pedido so uma vez, e so depois de eu informar que ia apresentar reclamaçao ao posto????? (ver auto de inquiriçao do 16/01/06), onde o Sr --------------- prestou declaraçoes, confirmando.

 

3) porque é que a “GNR” vai à propriedade privada da minha pessoa sem qualquer autorizaçao, identificou-me sem qualquer dever de informaçao e praticaram falso testemunho?

 

4) porque é que a “GNR” tem sempre recusado inicialmente de aceitar as minhas queixas “estas verdadeiras” e nao denuncias caluniosas??!!.

 

5) porque é que a “GNR” vai à civil as 23h30 a minha casa, para me informar que iam comprar a vinha por 30000€ e que depois que o problema era com ele??!!!!!

 

Estes militares devem de saber que eu tenho um advogado que é extremamente acomodado, isto por causa da sa convivencia e em consequencia é uma inexistencia.

 

Devera ser por isso que eles nao respeitam a ética??!!

 

Sobre o ponto n°6 nao entendo a vossa expressao: “mas como podemos acreditar na sua declaraçao se V.ª Ex.ª se entricheira na sua verdade, recusando que, havendo parte com visao diversa, por sinal antagonica, sejam os orgaos de soberania (tribunais) com competencia para administrar a justiça em nome do povo a pronunciar-se”.

 

MAS EU SO TENHO SOFRIDO INJUSTICAS !! NUNCA FIZ NADA DE MAL, (isto é crime?) a lei é para ser respeitada e o Direito.

 

RECORDO QUE ESTAMOS NUM PAIS DE DEMOCRACIA!!!!!!

 

Mais informo que por causa da famosa sa convivencia (ver mail advogado) qua jà fui condenado em 02/11/06, ao encontro de um militar em novembro 2006 “o processo foi injusto e parcial e a sentença ja estava feita”.

 

Também nao compreendo a vossa expressao: “o que na sua perspectiva, o Sr ----------- e os seus advogados deviam saber, é algo que na circustancia, nada importa a GNR”, pois por correio do 31/08/06, so respondi claramente ao vosso correio em data do 27/07/06, onde as vossas excelencias estavam completamente enganadas.

 

Porque nao reconhecem que foram enganados????!!!

 

Porque é que nao gostam de saber as verdades???!!!!

 

Finalmente, volto a renovar o conteudo de todas as minhas correspondencias e principalmente sobre o comportamento incorrecto, abusivo, inadequado  e violadores dos deveres de isençao por parte dos militares participados.

 

E evidente que é sempre com todo o respeito e cortesia devidos aos orgaos da administraçao publica, que vou aguardar serenamente as decisoes dos Tribunais Competentes.

 

Entretanto confirmo que a partir do 16/07/07, farei greve de fome por um tempo indeterminado, e isto para a Justiça, igualdade e imparcialidade.

 

Pois os funcionarios devem de ser imparciais e independentes devendo de abster-se de qualquer acçao arbitraria que prejudique membros do publico bem como de qualquer tratamento preferencial, quaisquer que sejam os motivos.

 

Esperando que a Justiça seja correctamente administrada, queira receber, contudo os meus mais sinceros cumprimentos.

                                                                       Fernando Sergio GOMES LOPES

 

Commenter cet article

jacinta dos santos 23/08/2007 21:51

exmo sérgio;aprecio a sua coragem mas faça cuidado porque està so contra a corja toda; é muito complicado o que vc està a fazer; mas com o advogado independente que tem agora; acredito que lhes vai fazer a vidinha cara; para grandes males; grandes remédios; aqui na suiça tem a inteira solidariedade da parte da minha familia ao emigrante que sabe reagir; estamos consigo; força